Notícias & Insights

Bem estar mental: como as novas gerações estão lidando com seus sentimentos

Foi-se o tempo em que cuidar da saúde mental era considerado frescura. A quantidade de políticas de saúde pública, artigos e campanhas de prevenção são crescentes, assim como o debate pela sociedade. Apesar disso, muitas pessoas ainda ficam receosas em falar sobre o assunto, uma vez que a questão continua rodeada por preconceitos que provocam medo de julgamentos da sociedade, tornando o processo de prevenção, diagnóstico ou tratamento muito mais longos.

A boa notícia é que os jovens das gerações millennial e Z estão em contato com seus sentimentos e entendem a importância de lidar com eles. A tendência de que estas gerações lidam com suas emoções de uma forma ativa, empenhada em buscar formas alternativas para cuidar de si mesmos é apontada pelo Culture Next, o primeiro Relatório Global de Tendências realizado pelo Spotify, em parceria com a consultoria Culture Co-op.

De acordo com o estudo, realizado este ano, a música pode também ser uma aliada nessa caminhada. Não só o hábito de ouvir playlists feitas especialmente para sentir-se melhor em momentos de tristeza aumentou globalmente em 45% no último ano, como 58% dos participantes brasileiros afirmaram que encontram apoio quando compartilham sentimentos de tristeza e solidão.

O estudo também aponta que 74% dos jovens brasileiros acreditam que as marcas deveriam oferecer mensagens de apoio moral e mostrar que entendem o que seus consumidores estão passando. Um bom exemplo é a campanha da Medley.

Para ajudar na quebra de paradigma da depressão no Brasil, a Medley criou o coletivo Pode Contar, um hub de conteúdo com podcast, formado por influenciadores e especialistas, tanto para quem precisa de ajuda como para quem quer ajudar. A ideia é incentivar as pessoas a conversarem sobre o tema para que se sintam empoderadas a buscarem ajuda de um especialista, como primeiro passo para um diagnóstico correto.

Para gerar awareness sobre o coletivo, além de conscientização sobre a doença, a Medley procurou o Spotify, que ofereceu um plano de comunicação eficaz com diferentes formatos de mídia. A solução permitiu uma conversa sincera, ajudando a entregar a mensagem principal do coletivo: contribuir com a mudança de comportamento, e conscientizar a população sobre a importância das relações empáticas como o primeiro passo para um tratamento adequado. Quer também fazer a diferença com sua marca? Conte com a gente.

1 FONTE: Dados first party do Spotify, normalizados em relação ao crescimento geral do Spotify. Aumento da taxa com base em períodos equivalentes de 30 dias em 2018 e 2019

2 FONTE: Pesquisa de tendências Spotify com 500 entrevistados na faixa etária de 15 a 37 anos no Brasil, em fevereiro de 2019

Let’s talk

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.